O Programa do Aleixo T2

Crítica, Televisão

 
Comédia, Segundas, às 00.30, na SIC Radical.
A maioria das pessoas que ganha a vida a fazer humor em Portugal não tem ideias próprias, limitando-se a reproduzir conceitos e noções batidas que não reflectem em nada a realidade, muito menos a vida e a posição delas. E se isso é ridículo, mais bizarro ainda é haver pouca gente que se insurja contra isso.
 
O regresso de Bruno Aleixo, o canídeo originário de Coimbra, serve em parte para nos salvar a todos da mediocridade de subprodutos como 5 Para a Meia-Noite ou da existência de Marco Horácio. Num dos novos segmentos recorrentes do programa há um momento de humor patrocinado pela marca fictícia de “viagens e utilidades” Mister Cimba, em que se goza com os lugares comuns e a boçalidade do humor português. Num mundo perfeito, o anúncio de um “curso de escrita de humor” que apareceu no segundo episódio seria suficiente para levar à reforma toda a gente que alguma vez ganhou dinheiro a “ensinar” que o humor se faz de fórmulas e que é algo que se aprende com facilidade, enquanto o brilhante momento de stand-up propositadamente fraca faria o mesmo a muitos cómicos.
 
Adicione-se isso a momentos musicais como “Erasmus Girls”, com DJ Ride, e as entrevistas caracteristicamente brilhantes, e tem-se o melhor programa cómico português da actualidade, com personagens, apesar de bizarras, mais reais e representativas do país do que muitas outras. E, mesmo que a execução seja tosca, barata e menos que perfeita, isso faz parte da magia. 


 

Rodrigo Nogueira

 

Comentários

    Pau - paulito ahahahahahah! ai,que vontade de rir
    uma das lições do curso do mister cimba é humor para publicidade. os gajos que fazem o aleixo sabem do que falam, porque fizeram alguns dos piores anúncios da história, como o do paulito, o irritante boneco de ventríloquo da tmn (percebem? como é um boneco feito de pau, ficou paulito. pau, paulito. uma merecida homenagem a camilo de oliveira) e agora, todas as personagens têm imensa vontade de falar sobre a playstation vita. é o tipo de foleirada que eles criticam.
    24-12-2012 12:57:00

    Super-Boss
    Ah, um comentador que diz "lol". E "trollar". É mesmo moderno. Como é evidente, adora o Aleixo. Verdadeira modernidade.
    23-12-2012 03:32:00

    boss
    lol melhores caixas de comentários. vou trollar isto para sempre. obrigado time out
    19-12-2012 18:24:00

    boss
    cinco minutos para alguém escrever que sou o rodrigo nogueira.
    19-12-2012 18:23:00

    boss
    ou o bruno aleixo
    19-12-2012 18:23:00

    boss
    como a vossa mãe. não como no sentido comparativo. é mesmo no da canzana
    19-12-2012 18:22:00

    boss
    o joão e o miguel são burros que nem portas esta notícia chegou aos intelecutais do bairro alto
    19-12-2012 18:21:00

    boss
    e o nuno. o nuno também é meio idiota.
    19-12-2012 18:21:00

    Miguel S.
    "humor that involves the joke-teller delivering something which is deliberately not funny", "Anti-humor jokes are often associated with exaggeratedly bad stand-up comedians". Tudo tirado daqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Anti-humor Os gajos do Bruno Aleixo seguem a fórmula como quem segue receitas para fazer bolos. Assim também eu faço comédia... E o gosto com que este ´"crítico" enfia o barrete?
    18-12-2012 21:24:00

    João Candeias
    Um dos melhores programas de Humor de sempre!!!
    18-12-2012 19:02:00

    Nuno Miguel Silva
    Ahahahahah! A crítica à crítica é melhor que a crítica.
    16-12-2012 15:47:00

    Joao Lemos
    Os meus amigos do Facebook têm imensa piada. É o resumo desta "crítica". Os autores do programa são amiguinhos do autor da crítica no Facebook, enquanto Marco Horácio não é. Isso ajuda a perceber que o autor da crítica ache "brilhante" um momento "propositadamente fraco". Merda deliberada é excelente, claro. E também explica que se veja no programa uma "originalidade" que só impressiona quem desconhece a história da comédia. http://en.wikipedia.org/wiki/Anti-humor Está tudo aqui, desde o "propositadamente fraco" até à paródia das "fórmulas". O mais engraçado (e deve ser a única coisa engraçada no meio disto tudo) é que o anti-humor é, também ele uma "fórmula", e das mais repetitivas. Mas essa notícia não deve ter chegado ainda aos intelectuais do Bairro Alto.
    15-12-2012 18:39:00

Insira o seu comentário






Captcha




© 2007 - 2014 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.