Os três magníficos

Concerto, Música

José Marmeleira recorda a história dos Yo La Tengo e explica por que não se pode faltar ao concerto do trio americano esta sexta-feira, na Aula Magna.
Quando os Yo La Tengo aterraram no Festival Marés Vivas em 1992, eram perfeitos desconhecidos ou (sejamos simpáticos) uma banda conhecida apenas de nome. Tudo mudaria depois desse concerto na Costa da Caparica. Contra todas as previsões e tendências tornar-se-iam, nos anos seguintes, numa banda de culto.

Assim, quando regressaram em 2001 para uma actuação no Paradise Garage descobriram que YLT já não era uma sigla anónima. Significava canções, gentis e esplêndidas canções: Georgia Hubley, Ira Kaplan e James McNew entravam serena e merecidamente no panteão pop-rock. Seguir-se-ia em 2010 outro concerto, agora de consagração, na Aula Magna e, passados três anos, ei-los de volta com um disco novo, Fade. 


Leia a antevisão completa ao concerto dos Yo La Tengo na edição nº283 da Time Out Lisboa, de 27 de Fevereiro de 2012.



 

Comentários

Insira o seu comentário






Captcha




© 2007 - 2014 Time Out Group Ltd. All rights reserved. All material on this site is © Time Out.